PF prende morador de Maringá, que vendia celular pela internet e entregava molho de tomate no lugar

A Polícia Federal prendeu em flagrante na manhã desta sexta-feira (23/10), um homem (27) que aplicava fraudes enviando molho de tomate no lugar das mercadorias vendidas em sua loja virtual, hospedada em plataforma de compras online. As fraudes podem ter chegado a cerca de R$5,5 milhões. O suspeito foi preso no momento em que despachava encomendas em uma Agência dos Correios. Nos objetos postais foram encontrados celulares sem nota fiscal.

A investigação sobre essas fraudes começou em agosto de 2020 e, com o apoio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, foram identificados 1328 objetos postais despachados, que estavam sem Nota Fiscal ou com Declaração de conteúdo em branco, relativos a compras por meio de uma plataforma digital.  Parte dessas encomendas foram inspecionadas pela Receita Federal do Brasil, que encontrou molho de tomate como conteúdo.  A Polícia Federal realizou buscas na residência do suspeito e arrecadou mais de 200 aparelhos celulares, eletrônicos e anabolizantes.

O preso que já foi indiciado pela Polícia Federal responderá pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, descaminho de eletrônicos e importação de produtos destinados a fins medicinais de origem ignorada, além de sonegação fiscal e adulteração de vale-postal (art. 36 da Lei 6.538/78).

Plantão Maringá 


Categoria:Diario De Mandaguari